quarta-feira, 23 de novembro de 2011

RENASCIMENTO DEVERIA SER O NOME DA MINHA AMIGA!

Essa é mais uma amiga, mulher guerreira, integrante do grupo MSP

Sua história é um exemplo de força e renascimento







COMO ESQUECER UMA DATA QUE MARCA PARA SEMPRE NOSSAS VIDAS?
O DIA NÃO É TÃO IMPORTANTE, QUASE NÃO ME LEMBRO, POIS FORAM TANTOS IGUAIS, QUE O MÊS SE TORNOU UM SÓ.
MÊS DE MAIO, INTERESSANTE QUE NORMALMENTE ESTE MÊS SE COMEMORAM DATAS ALEGRES, COMO DIA DAS MÃES, NOIVAS GOSTAM DE SE CASAR NESTE MÊS, AINDA NÃO ENTENDI PORQUE, MAS TUDO BEM. NUM DESTES DIAS DO MÊS DE MAIO, MINHA FAMÍLIA FOI CONVIDADA PARA UMA REUNIÃO FAMILIAR COM A EQUIPE DE UROLOGIA DO HC DE MARÍLIA
PARA MOSTRAR MEUS EXAMES, CLARO QUE NÃO ME CONVIDARAM, ELES JÁ TINHAM ME APRESENTADO UM TAL DE ADENOCARCINOMA QUE PARA SIMPLIFICAR UM CÂNCER MALIGNO NA BEXIGA. ANO 1994, EU TINHA SÓ 35 ANOS, COM MEUS DOIS FILHOS PEQUENOS,
EU CHORAVA MUITO, NÃO PORQUE OS MÉDICOS DISSERAM QUE IRIAM ABRIR E DEPENDENDO DO QUE ENCONTRASSEM NADA IRIAM FAZER, MAS CHORAVA PORQUE EU NÃO IRIA VER MEUS FILHOS CRESCEREM, MEU DEUS O QUE SERIA DELES???
MINHA FAMÍLIA FICOU SEM CHÃO. ERGUI A CABEÇA, NÃO QUIS CONSOLO, EU CONSOLEI MEU MARIDO E MEUS PAIS, MAS POR DENTRO EU ESTAVA ACABADA. CIRURGIA MARCADA E REALIZADA, TIRARAM MINHA BEXIGA, IMPLANTARAM MEUS RINS NO MEU INTESTINO, DECLARARAM A MINHA MORTE. 25 DIAS APÓS VEIO A ALTA HOSPITALAR, BOA NOTICIA?, SIM O TUMOR TINHA SE ALOJADO SOMENTE NA BEXIGA, SEM PROBLEMAS MAIORES, ASSIM TODOS PENSARAM.
QUANDO EU DISSE QUE DECLARARAM MINHA MORTE, ISTO FOI FATO, POIS A PARTIR DESTE MÊS, NUNCA MAIS FUI A MESMA PESSOA, NADA MAIS EU PODIA FAZER, NÃO SAIA DE CASA, NÃO ME DIVERTIA MAIS, COMO SAIR?, SE ANDASSE CEM METROS PRECISAVA URGENTE DE UM BANHEIRO, SIM PORQUE O INTESTINO RECEBIA TODA URINA SAÍDA DOS RINS, COMO ELE NÃO SERVE DE RESERVATÓRIO, TINHA PRATICAMENTE SAÍDA LIVRE, E PIOR URINA JUNTO COM FEZES. ESTA ERA MINHA MORTE. COM O PASSAR DO TEMPO, COMO ERA DE SE ESPERAR, VIERAM AS COMPLICAÇÕES, COMEÇOU DE NOVO UMA NOVA ETAPA, INFECÇÕES REPETITIVAS NOS RINS, POR ELE ESTAR LIGADO EM LUGAR CONTAMINADO POR MILHÕES DE BACTÉRIAS, UMA SEMANA INTERNADA, TRÊS SEMANAS COM ANTIBIÓTICO EM CASA, NEM BEM TERMINAVA O TRATAMENTO EM CASA, LÁ ESTAVA EU INTERNADA NOVAMENTE, POR CONTA DESTAS INFECÇÕES, FUI PERDENDO A CAPACIDADE DOS RINS, A PONTO DE UM SÓ FUNCIONAR COM 65%. ATÉ QUE INSISTENTEMENTE, FIZ COM QUE O MÉDICO, ME COLOCASSE O ESTOMA, COM MUITA DIFICULDADE, CONSEGUI CONVENCÊ-LO. CIRURGIA MARCADA, INTERNADA E REALIZADA, AGORA JÁ COM COMPLICAÇÕES, MAS TERMINADA COM MUITO SOFRIMENTO, E COINCIDÊNCIA OU NÃO, MORTE EM MAIO DE 1994 - VIDA EM MAIO DE 2010, PRA FINALIZAR RIM QUE HÁ 16 ANOS ESTAVA PARADO, VOLTOU A FUNCIONAR, ISTO OS MÉDICOS NUNCA PREVIRAM. MAS EU CONHECO O DEUS QUE ME CUIDA!!! E HOJE INSISTO EM DIZER UMA FRASE QUE NEM SEI COMO SURGIU EM MINHA MENTE, MAS A USO COM FREQUÊNCIA: "SER OSTOMIZADA E NÃO TER VERGONHA DE SER FELIZ! " HOJE SAIO DE CASA, VIAJO, AJUDEI A FUNDAR A ASSOCIAÇÃO DOS OSTOMIZADOS DE MARÍLIA E REGIÃO, ONDE SOU VICE- PRESIDENTE, INTERAJO COM MUITAS PESSOAS OSTOMIZADAS OU NÃO, POIS ALÉM DESTA OCUPAÇÃO FAÇO UM TRABALHO VOLUNTÁRIO NUMA ESCOLA PÚBLICA, MEUS FILHOS CRESCERAM, CASARAM-SE E ME DERAM LINDOS NETOS, E PRA TERMINAR DIGO QUE SACUDI A POEIRA E DEI VOLTA POR CIMA, E AQUI ESTOU ME ACHANDO MENINA SUPER PODEROSA!!!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Tia Cidinha!



Quando ainda estava sendo gerada, minha mãe fez amizade com a senhora Sebastiana Aparecida, nossa vizinha no bairro Vila Sta. Maria, como minha mãe era professora de artesanato, estavam sempre conversando, era crochê pra cá crochê pra lá.

Quando estava com 05 anos, já fazendo uso da bolsa coletora, nós nos mudamos para outro bairro, Jd. Sta. Marta, 01 ano depois, nossa querida amiga, a tia Cidinha (é assim que sempre a chamei) foi morar no mesmo bairro e na mesma rua.

Minha mãe e meu irmão trabalhavam fora e a tia Cidinha às vezes ficava comigo, ela sempre me tratou com muito carinho e às vezes era necessário trocar minha bolsa, mesmo nesses momentos, nunca percebi ojeriza de sua parte, achei melhor fazer esse resumo da minha história para chegar até a história da tia Cidinha.

Hoje a tia Cidinha se encontra com mais de 70 anos, em 2007 ela, seus familiares e todos que a amam, sofreu um grande choque, foi diagnostico Câncer no intestino, foi momentos de preocupação e medo, mesmo assim, sempre há uma luz no final do túnel, a tão conhecida cirurgia da vida, ela passou a ser ostomizada, assim como eu.

A vida realmente é surpreendente, segundo a tia Cidinha, nunca se quer passou por sua cabeça que eu era simplesmente um instrumento de Deus lhe preparando para sua velhice. Após a cirurgia, ela conta que o médico lhe perguntou se estava tendo problemas em manusear a bolsa, ela riu “Dr. Eu já sou experiente nisso, tenho uma amiga que quando criança eu ajudava as vezes a trocar sua bolsa”.

A tia Cidinha, não teve problemas no que diz respeito a aceitação diante a sua nova realidade, não achou difícil nem complicado, sua ostomia é definitiva como a minha, assim como eu e outros ostomizados ela leva sua vida de maneira normal para sua idade.

Antes de postar sua história liguei para ela perguntando se ela me daria sua permissão para tal feito, sua resposta não me surpreendeu em nada “claro filha, é um prazer ajudar, quanto mais pessoas souber, melhor para elas, fico feliz em ajudar”.

A divulgação da OSTOMIA é de suma importância, fico me perguntando se todos os ostomizados com a mesma idade que a tia Cidinha, tem o mesmo comportamento, a mesma visão e a mesma aceitação.

Se você é ostomizado, ou conhece alguém que é, procure divulgar, conhecer, aprender, o dia de amanhã ninguém pode prever, o que é minha realidade hoje poderá ser a sua ou de alguém que lhe é caro!

OSTOMIA É VIDA!!!

domingo, 6 de novembro de 2011

Reunião da ABRASO e Comemoração do Dia Nacional dos Ostomizados

Nos dias 15 e 16 de novembro de 2011, a Associação Brasileira de Ostomizados -- ABRASO estará promovendo encontro com líderes ostomizados do Brasil para debater "a situação da pessoa ostomizada no país".
Contará com a presença de represante do Ministério da Saúde.
Iremos saudar o Dia Nacional dos Ostomizados -- 16 de novembro (Lei n. 5.296, de 19/07/2009) com a apresentação do filme em anexo.
O local será no Deville Hotel, situado na Av. Izaac Póvoas, 1000 -- Cuiabá -- MT.
Informamos que a pessoa ostomizada é aquela que por motivos de tumores e/ou violência tenha que retirar o intestino e/ou bexiga e necessita usar uma bolsa coletora para a coleta desse material acoplada ao corpo. Eles podem ser desde bebês até idosos.

Atenciosamente,

Candida Carvalheira
Presidente da ABRASO




video

Determinação essa é a minha amiga Docinho!




Olá meu nome é Rose
, fui convidada pela querida amiga Renata para deixar aqui meu depoimento.
Gostaria de compartilhar um pouco do que tenho vivido desde que descobri que estava com câncer.
Laudo médico: câncer no reto
Minha reação ao receber o diagnóstico: Era como se estivesse recebendo minha sentença de morte.
Quando o médico falou que eu poderia fazer uma ostomia, e que essa ostomia poderia ser definitiva, foi um choque muito grande, pois não tinha noção de como seria minha vida a partir daquele momento.
Pensei porque comigo? Sempre tive muito medo dessa doença não pronunciava nem o nome da mesma.
Durante todo o processo da enfermidade, busquei diversas informações sobre o assunto na internet para me ajudar a enfrentar a doença, encontrei muitas amigas com o mesmo problema, me senti bem melhor, em compartilhar com elas aquele momento tão doloroso.
Minha família foi meu porto seguro, foram insubstituíveis, na minha luta, sem eles não conseguiria, minha família fez a diferença na minha luta.
Tudo começou assim... Meu cunhado diagnosticado com um câncer no sistema linfático ou linfoma, isso deixou eu e minha família, muito assustada, minha irmã recém-casada, travou uma luta muito grande e muito assustadora contra o linfoma do meu cunhado, minha maninha praticamente mudou para o hospital. Sofremos muito com o diagnostico, mas o que posso afirma que A LUTA FOI VENCIDA graças a Deus, ELE foi CURADO. Quando meu cunhado recebia alta no hospital eu recebia o diagnostico do meu médico que estaria com câncer no reto, fiquei apavorada, chorei muitooo. Para que todos saibam o que eu senti para uma atual prevenção foi: muitas dores nas pernas, desanimo total, eu trabalhava sentada, pensei que seria por esse motivo, mas depois meu intestino que sempre funcionava normal, travou, tomava laxantes e nada, foi ai que marquei uma consulta com um proctologista , fiz vários exames, quando fui diagnosticada com câncer vi MEUS SONHOS acabados, me DESESPEREI, aquela notícia foi meio que BOMBASTÍCA em minha vida e de minha família, foram momentos difíceis. Eu tive fé em DEUS, fui forte e segui todas as orientações dos médicos, e com o apoio que recebi dos familiares e dos amigos, encarei o problema com coragem e FÉ por saber que para Deus Tudo é possível. Hoje levo uma vida super saudável, estou muito feliz e grata ao Senhor DEUS pela vitória maravilhosa. No início o câncer assustou muito, mas isto não significa sempre sofrimento e dor. Foi preciso saber lidar com a situação e ter força, mesmo que isso parecesse impossível. Eu resolvi ir à luta, não se pode ficar chorando o tempo todo, mesmo quando se tem câncer. Resolvi que iria vencer esta batalha. Orei pedindo a Deus forças, e Ele respondeu minha oração. As palavras de ordem para quem esta nesta situação são: Fé, Força, Coragem, Determinação e muito, muito bom humor por que a vida é bela mesmo estando nesta luta. Fiz quimioterapia, as radioterapias, submeteram-me a cirurgia dolorosa... Fiquei algumas vezes triste, mas nunca me deixei abater. Queria deixar aqui um apelo para que todos façam exames periodicamente! Alerto que o pior de tudo é o medo! Medo de descobrir a doença. Mas saibam que uma vez diagnosticada prematuramente, a cura é total! Então, não deixem que o medo impere em suas vidas, pois para Deus, tudo é possível! Tenha em DEUS, não desista, pois cada dia é um novo dia repleto de novidades e só as conheceremos ou as veremos se estivermos dispostos a enfrentar o câncer com a vontade de viver e viver uma vida plena e abundante. Coragem para dizer ao câncer que ele é e sempre será apenas uma palavra.
Bom, quanto à ostomia, no primeiro momento provocou mudanças no estilo de minha vida, mas depois tudo se normalizou! A ostomia não me impediu de fazer nada, vou à praia, faço hidroginástica, musculação, aeróbica.... enfim faço de tudo. Mas eu que determinei que minha vida seria assim....descobri que ninguém é perfeito, e devemos respeitar as diferenças, isso é amar as pessoas como elas são. Ter uma Ostomia é ser NORMAL é NATURAL ... As diferenças das pessoas estão no preconceito, caráter, no egoísmo, inveja, superioridade, materialismo, no jeito que se trata as pessoas, nos sentimentos que se tem e como enfrentar a vida e na falta de amor pelo próximo.
Neste mundo não existe nenhum ser humano completo e perfeito.

Momentos felizes, louve a Deus;
Momentos dolorosos, confie em Deus;
Cada momento, agradeça a Deus!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O Amor verdadeiro ainda existe, podemos ser feliz!



Alguns dias atrás li uma postagem de uma moça ostomizada, creio que essa nova realidade seja recente, mesmo tendo participado da postagem, seu questionamento não me sai da cabeça, devido a esta sensação, resolvi compartilhar com mais pessoas um pouco da minha história.
Tenho 34 anos, nasci perfeita aos 03 meses de vida, minha mãe deu início a sua luta por me manter viva, sempre indo e vindo de médicos, as reações que tinha em meu corpo era tratada como uma virose, somente aos 02 anos, em momento de desespero minha mãe teve que brigar no hospital do município que resido até hoje, para minha salvação, fui transferida para Ribeirão Preto, dando início aos cuidados correto, após os primeiros exames realizados no Hospital Santa Lidya, fui transferida para o Hospital das Clinicas com o diagnostico “Doença de CROHN”. Este hospital me permitiu ter uma segunda chance de vida, aos 03 anos fui submetida à primeira cirurgia das 4 que realizei, passando a fazer uso da bolsa coletora, minha realidade mudou, com 03 anos já era Ileostomizada, mas, em uma das outras 3 cirurgias, devido a lise de bridas, o intestino parou e as fezes retornam pela boca, durante muitos anos sentia vergonha de compartilhar tal experiência, na mesa de cirurgia meu coração parou, na época minha mãe era evangélica, ela conta que as 03 horas da manhã ela sentiu um aperto muito grande, entrou em um banheiro do hospital dobrando seus joelhos, orou e pediu a Deus que se fosse me deixar viver e sofrer para ele me levar, pois ela não suportaria me ver sofrer mais do que já estava, após a cirurgia, os médicos deixando-a a par do ocorrido, coincidiu com o horário que eu parei, sim, meu coração parou, sendo necessário levar choque para voltar.
Hoje sei que foi a oração de minha mãe que me salvou, minha infância foi complicada, senti na pele o preconceito dentro da família e na escola, assim como o abandono de meu pai e alguns familiares, na fase da adolescência, sofria por ter vergonha de minha condição, por não aceitar minha realidade, acreditava piamente que nunca encontraria alguém que me amaria. Com 18 anos conheci meu primeiro namorado, sofri novamente o preconceito da família dele, graças a Deus isso levou meu relacionamento ao fim, o que permitiu conhecer meu marido.
No dia que completei 03 anos de namoro com o André, nós nos casamos, estamos casados á 10 anos e meio, sou feliz, realizada, o preconceito que passei agradeço a Deus, pois, foi isso que me ajudou a crescer como pessoa e me tornar forte.
Amo minha vida, amo minha história, pois, ela mostra o quanto sou vencedora, a Ostomia é simplesmente uma nova porta que a vida nos oferece, uma nova história que o Senhor nos deixa escrever, dependendo somente de nossos esforços, nossa vontade, para escrever páginas de alegria, de felicidade, de lições bem aproveitadas, nada em nossa vida é por acaso, por tanto aproveite cada oportunidade que Deus lhe proporcionar.
Ostomia é vida, viva cada dia com sabedoria, procure ver os benefícios que a Ostomia nos oferece, não se deixe abater, o desanimo só vai piorar as coisas, se Deus lhe permitiu tal condição, é por ser uma pessoa especial, não decepcione as pessoas que te vem como um exemplo de vida, um exemplo de pessoa e de superação, você consegue, sabe por quê? Porque não esta sozinha(o), estamos caminhando ao seu lado!!!

Novas amizades

Sempre fui muito comunicativa, falando mais que a boca pode aguentar, por ser assim, tive a oportunidade de escrever novas páginas no meu livro da vida, iniciando uma transformação, uma nova trajetória, mas, uma trajetória acompanhada de amigas, que sabem como me sinto, conhece bem os meus medos e compartilham os mesmos sonhos.

A maior parte da minha vida, digo, depois de adulta pegava as bolsas coletoras em um município, que chamarei de “A”, devido uma briga entre municípios “A” e “SC” ficou resolvido que, todos da região do município que resido “PF” passariam a pegar as bolsas em “SC”.

Os dias de triagem foram alternados entre os pacientes ostomizados, no dia que me foi agendado, conheci uma moça, a “Paloma”, seu estilo próprio me deixou de boca aberta, uma moça alta, bonita, sorridente, minha amiga tem estilo, nunca vi uma moça em sua idade tão corajosa a ponto de usar a bolsa a vista de todos, pensei “essa tem que ser minha amiga, corajosa, uma pessoa de personalidade forte”, como sou uma tagarela nata (rss), sai puxando papo com ela, a partir dai que nossa amizade deu início.

Mas o destino tem suas cartas na manga, em um retorno no HC, quem eu encontro no mesmo setor??? Sim, a minha nova amiga Paloma, isso me deixou mais animada ainda, como não acredito em coincidências, senti que não era em vão esses encontros, comecei a sentir e imaginar que algo muito bom e valioso teria que realizar juntas, as mais jovens Ileostomizadas na mesma cidade, na mesma condição, isso não é aleatório e muito menos o acaso.

Através da Paloma, voltei a buscar os grupos de apoio online, sei que ela não sabe disso, saberá agora kkk, ela adicionou um grupo de apoio pelo Orkut “Ostomizados”, achei interessante e adicionei também, mal sabia o que ainda estava por vir, iniciei amizade com a Mayra, uma moça que já foi ostomizada, mas, mesmo voltando ao “normal”, não deixou sua experiência de lado, continua atualizando sua comunidade tanto no Facebook como no Orkut, cheguei a pensar que ela tinha 12 anos, já pedi a receita mas ela não passa (rss).

Após a comunidade da Mayra, veio o Blog das amigas Claudia e Christiane, nossas “gêmeas”, também Ostomizadas, sendo que uma já esta “normal”, nossa amizade foi crescendo, do Orkut foi para o Facebook, foi lá que nossa turma aumentou, conhecemos a “Rose” a Docinho mineirinha contagiante, “Juliana” paulistana linda, “Célia” amiga e companheira, nos deixa atualizadas quanto as novidades relacionadas com a ostomia e a “Alessandra” acanhada, ainda um pouco tímida, esse foi o início do grupo que titulamos como “MSP” – “Meninas Super Poderosas”.

Somos poderosas porque não permitimos nos deixar abater, quando uma precisa a outra corre com seu colinho, mesmo a distancia conseguimos ser uma família unida, pegamos nossas experiências e as usamos como lição de vida, nos fortalecendo, nos aperfeiçoando, sempre buscando o ponto positivo de tudo o que nos acontece.

Hoje, analisando toda essa história, consigo ver, que, se eu por ventura tivesse me fechado, não fosse atirada, a ponto de ficar puxando conversa com as pessoas,teria perdido a oportunidade de telas como minhas amigas e minha segunda família, quantas coisas boas teria perdido!

Se você por ventura acabou encontrando meu Blog, não pense que foi o acaso que lhe pôs diante a ele, porque não foi! Espero que esta postagem te ajude de alguma maneira, se não a você, que seja outra pessoa através de você.

Contei a história do grupo, com o intuito de mostrar a você, que nunca estamos sozinhos, não somos os únicos a passar por aprovações, lições e dificuldades, mas, depende somente de você querer passar por isso sozinho (a) ou querer compartilhar suas dores, seus medos, olhe ao seu lado, Deus sempre coloca alguém para nos apoiar, alguém que o esta representando, basta você querer ver.

Em nossa vida, nossa existência neste plano, não vamos conseguir realizar nada, nem aprender nada que venha acrescentar em nosso espírito se teimarmos em caminhar sozinhos, entenda mesmo quando sentimos tudo perdido, sentimos estar sozinhos, que nada mais vai mudar, é nesta hora que deves pedir socorro a Deus, peça que lhe cerque de pessoas amigas, pessoas que lhe ajudem a superar as barreiras, ultrapassar o necessário, a ter um ombro amigo, um abraço carinhoso, um colinho repleto de amor para lhe confortar, você verá que não esta sozinho (a), Deus sempre esta presente, seja através de uma pessoa desconhecida, da alegria de uma criança, do sorriso de um idoso até mesmo em uma palavra amiga!

VOCÊ NÃO ESTA SOZINHO (A), DEIXE DEUS LHE MOSTRAR ISSO!!!!